Jesus na balada

Gustavo Luiz Venturelli

Gustavo Luiz Venturelli

Gustavo, 26, biólogo, doutorando em Ciência dos Alimentos. Sou cristão desde criança, e sonho em ver o Brasil adorando a Jesus, sonho em ver a nossa geração transformada e vivendo nos caminhos do Senhor, sonho ver uma revolução através do amor de Deus. Esse é meu objetivo, poder contribuir para que esses sonhos se tornem realidade.



14 comentários

  1. Bell disse:

    Nossa Gustavo, eu tenho muitos amigos que pensam assim sabe?
    Eu concordo com o que você disse, em gênero número e grau, mas quando falo como você disse, me chamam de careta e tal…mas agora já sei o que dizer quando for questionada: o que Jesus faria?
    Deus te abençoe

  2. verdade. as vezes nos esquecemos que não é só religião. É Jesus em nossas vidas.

    Abraço!

  3. Ranny disse:

    Muito massa .. Exelente!

  4. Muito legal sua observação, trabalhamos com jovens em nossa igreja e com muita tristeza temos observado através de seus facebooks: idas a baladadas a shows. É uma boa dica para argumentar com eles “O que Jesus faria na balada”.

  5. Mari Gonzaga disse:

    Muito bom seu texto, Gustavo. Ultimamente, nós jovens temos aderido mania do ‘nada a ver’, e não temos parado para pensar no que Jesus faria! :)

  6. Valcemir disse:

    Este é meu filho amado em quem eu tenho alegria!!!

  7. O que Jesus faria é a melhor solução e mesmo assim o nosso “o que Jesus faria” se confunde com o que é normal para uma determinada cultura mas creio que se estamos nos guiando buscando a vontade dEle Ele vai manifesta-la em nós e tem um forro inclusive que eu postei la no blog uma vez que diz:
    “Tem nada a ver, isso é normal! Eita coisinha que faz crente se dar mal”
    Link para o Forró Gospel
    Parabéns Continue firme em Cristo, Deus abençoe!

  8. Amanda Leopoldino disse:

    Muuuuuuito bom mesmo. Palavras abençoadas! Que Deus continue te abençoando pra mais posts assim USHDUHSU 😀

  9. Dry disse:

    Muito interessante o texto, mas as igrejas de hoje deixam os jovens a vontade, se vestir de qualquer jeito, pintar o cabelo e cortar igual os artistas, falar gírias e sabe tudo isso pq? Pq se ñ eles saem da igreja…

  10. Pois é, Dry, infelizmente muitas igrejas hoje estão mais preocupadas com o número de pessoas que frequentam seus cultos do que com o evangelho que é passado.

  11. Marlon disse:

    Mas e a respeito das baladas gospel? Estão se tornando mais comuns nos dias de hoje e será que Deus não se faz presente ali graças a aqueles que vão pra buscar verdadeiramente adoração?

  12. Olá, Marlon! Sabe, eu ainda não consigo ‘engolir’ balada gospel. O nosso Deus é o Deus da criatividade, então penso que podemos criar alternativas de entretenimento que não seja maquiar de ‘gospel’ as coisas do mundo. Nós não temos que trazer coisas do mundo pra dentro da igreja só pra manter nossos jovens. E, sinceramente, penso que uma pessoa que vai pra uma balada gospel esta querendo mais é dançar e se divertir do que de fato adorar a Deus. Se a balada gospel fosse mesmo um evento pra adoração, seria feito um louvorzão e não uma balada.

  13. Sara de Pinho disse:

    Concordo em gênero, número e grau. Muitas pessoas questionam o porquê de eu não frequentar certos lugares, dando a desculpa do “nada a ver”, e com o tempo eu percebi que a melhor resposta é: não vou a lugares para os quais não posso levar Jesus comigo. O pior é ver pessoas dentro do evangelho usando esse jargão, enganando a si próprio e a outros. Triste! Mas tentemos resgatar não apenas os que jazem no maligno fora das igrejas, mas também os que estão perdidos na casa do Pai!

  14. Marqueane disse:

    Excelente…PArabéns pelo texto

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>